O NOSSO LABORATÓRIO SOMOS NÓS MESMOS

A única promessa que te fazemos é que tudo o que ensinamos foi aplicado e testado previamente nas nossas próprias vidas.

Acreditamos que a informação e as técnicas que vais receber apenas representam 20% do potencial transformador do shoo. Os restantes 80% são as emoções e a experiência que advêm de termos passado previamente pelos processos de evolução que também tu terás que integrar.

Este é o principal valor e compromisso da equipa shoo – porque o caminho nunca é a direito e raramente corresponde às nossas expectativas iniciais.

O NOSSO LABORATÓRIO SOMOS NÓS MESMOS

A única promessa que te fazemos é que tudo o que ensinamos foi aplicado e testado previamente nas nossas próprias vidas.

Acreditamos que a informação e as técnicas que vais receber apenas representam 20% do potencial transformador do shoo. Os restantes 80% são as emoções e a experiência que advêm de termos passado previamente pelos processos de evolução que também tu terás que integrar.

Este é o principal valor e compromisso da equipa shoo – porque o caminho nunca é a direito e raramente corresponde às nossas expectativas iniciais.

João Diogo Marques

Sou movido pela busca de mestria, pela disponibilidade interior para abraçar uma dúvida que quer ser resolvida e:

  1. Usar os desafios que inevitavelmente surgirão para compreender, aprofundar consciência, ligar-me à intuição e desenhar novas soluções.
  2. Pôr-me a jeito e implementar essas soluções.
  3. Repetir os dois primeiros passos até chegar onde queria.
  4. E passar a agir a partir de um novo nível de competência e capacidade para influenciar positivamente o meio ambiente e os desfechos dos próximos empreendimentos a que me vou propor.

Quando me comprometo com este processo de mestria numa determinada área ele repercute-se por todas as outras, tornando o dia-a-dia num laboratório de consciência. Esta é a razão pela qual empreendi e continuo a querer evoluir o shoo.

O primeiro grande obstáculo que encontrei neste caminho foi a tendência para querer a satisfação imediata e a dificuldade em me manter comprometido com um objectivo a médio e longo prazo. Foi por isso que desenvolvi as técnicas que ensinamos no pilar da auto-conexão.

O segundo foi o “paradigma do empregado” – e a crença de se troca tempo por dinheiro. Foi o impulso para passar para um paradigma de “trocar dinheiro por valor” que me levou a explorar e desenvolver o segundo pilar do shoo, a conexão inter-pessoal.

E finalmente o terceiro grande desafio – como inspirar e liderar uma equipa mantendo a evolução do ser humano no centro do processo de decisão. Esta é a fonte de inspiração para a liderança magnética, o terceiro pilar do shoo.

Mariana Pimentel

Trazer a qualidade de presença e consciência que vivo em meditação para a vida do dia-a-dia é o meu propósito com as técnicas do Shoo.

Trazer luz aos processos internos nas relações pessoais, de trabalho, na relação comigo.

E fazer da minha vida um laboratório de consciência – porque o processo de evolução pessoal nunca está acabado, vai acontecendo por camadas.

Há muitos anos, quando comecei a fazer retiros, workshops, a praticar meditação, notei que os estados internos – paz, clareza, entusiasmo, alegria de viver, foco, clarividência – que vivia nesses momentos iam desaparecendo com o tempo, quando voltava às tarefas do dia-a-dia e às dinâmicas interpessoais.

E foi a partir dessa observação que comecei a pesquisar o que é que acontecia dentro de mim.

Descobri que tem tudo a ver com conexão:

  1. Conexão comigo…
  2. Com o outro…
  3. E com o todo.

E a partir daí comecei a procurar formas de manter a conexão e a estar atenta ao que está a acontecer dentro de mim – e também do outro – para não quebrar o laço da conexão.

Tem sido um caminho bom de percorrer – é um caminho de auto-educação e de amor à humanidade de cada um.

Descobri que posso contar com a minha consciência para trabalharmos juntas.

Ana Paulino

Vibro com inovação – com novas ideias, novas formas de estar, novos modelos de organização, novos movimentos, novos pensamentos, novas culturas, novas linguagens.

Desde que tenham uma coisa em comum: colocar o ser humano no centro!

Acredito que cada um de nós nasce com tudo o que precisa para viver em integridade, saúde e propósito. E quando era criança, não só acreditava, como o sabia! Tal como tu!

Há medida que fui crescendo, entrei num processo de aculturação que me forçou a viver de acordo com o que era esperado de mim. E ao longo dos anos transformei-me num um ser cinzento, a funcionar em piloto automático, num mundo a preto e branco.

Alcancei excelentes resultados a nível profissional e vivia uma vida que a sociedade considerava ideal – uma casa, uma carreira, um carro, um cão, um casamento (que mais tarde passou a divórcio), um filho, muitas árvores plantadas – e no meio de tudo isto sentia-me vazia e cinzenta…

As ferramentas de auto-conexão do shoo devolveram-me a cor e ajudaram-me a recuperar o meu lugar no centro das minhas decisões. Com as ferramentas de conexão inter-pessoal ampliei os meus resultados profissionais e melhorei a minha conexão com os outros, e, com as ferramentas de liderança magnética passei de gestora de um negócio a líder de uma equipa.

Estes resultados tão evidentes na minha vida conduziram-me ao encontro do meu porquê. Hoje vivo em criação, com entusiasmo e propósito.

E esta foi a razão porque integrei o shoo – mostrar ao Mundo que podemos inovar enquanto seres humanos (e humanizar a inovação) e que para isso basta activar os 3 níveis de conexão:

  1. Que nos tornam únicos…
  2. Que nos ligam ao todo…
  3. E que inspiram outros a fazê-lo também.

COMEÇA AGORA

O ponto de partida é sempre criar clareza: a partir deste estado os nossos recursos internos activam-se ao encontro de uma nova solução.

Completa o quiz Bloqueio → Diagnóstico → Solução ou marca uma sessão de Estratégia de Mudança.

QUIZ
SESSÃO